29 de julho de 2011

Eureka!

Acordo no meio da madrugada e me pego pensando em nós. Entre um pensamento e outro, decifro a charada que há anos vinha buscando a resposta. Por que eu insisti? Simples. Te amei de todas as formas possíveis e imagináveis. Como pessoa, amante, namorado, marido, amigo, irmão... Quando uma não dava certo, tentava outra. E assim fui levando essa vida a dois que na verdade sempre foi "a um". O egoísmo nunca te deixará ver a diversidade do meu amor. Enquanto eu, finalmente, encontrei a resposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário