30 de setembro de 2010

Mentiras Sinceras Me Interessam

Que é sempre bom dizer a verdade, eu não discuto. Mas acredito também que nem toda a verdade deve ser dita. Calma eu explico. Omitir não é mentir. Não falar uma verdade não é o mesmo que contar uma mentira. Se não acredita em mim, dê uma olhadinha no dicionário. Segundo o Minidicionário Luft, meu fiel companheiro há mais de uma década,encontramos o seguinte: "omitir v.t.  1. Deixar de fazer ou dizer; preterir; esquecer. P. 2. Deixar de Atuar ou de manifestar-se." e "mentir v. int. Enganar por palavras falsas; negar a verdade.". Ficou claro, mas vou ilustrar com um fato do cotidiano.

Uma colega me surpreendeu dizendo que havia feito um bolo e lembrado de mim (eu estava de aniversário dias antes). Pediu então, que eu retornasse à tarde que ela me serviria um pedaço. Eu agradeci e sai pensando, "Nossa, que querida!". Nos encontramos na hora do almoço e ela me lembrou do mimo, acrescentando uma frase que me torturaria a tarde inteira: "- Tu gostas de bolo de banana?". Detalhe, eu não só não gosto de bolo de banana, como também não como a própria fruta. Nos segundos que sucederam sua pergunta, entre pensar rápido e tentar fugir, segurei no semblante e optei pelo silêncio. Dei uma garfada no meu almoço e repeti baixinho: "- Banana.". Ela saiu de cena sem perceber nada. A tarde se arrastava quando tocou o telefone: "- Estou servindo, venha!". Respirei fundo e fui. Comi. Não morri. Não me caiu nenhum pedaço, e de quebra, não magoei ninguém. Continua não sendo o meu favorito, mas gostei do bolo. Se eu tivesse dito: "Odeio bolo de banana.", com certeza teria a deixado chateada.

A vida tem destas coisas. Ninguém precisa se tornar o Pinóquio, mas algumas omissões e mentirinhas serão sempre bem-vindas. Se forem sinceras então...

2 comentários:

  1. Irado!
    Mais o "instabilidade" é genial e muito verdadeiro!

    To seguindo

    ResponderExcluir